Como calcular o VO2 max.!!!

 

 

Um dos detalhes mais importantes na nossa disciplina encontra os valores de VO2max, ou seja, o consumo máximo de oxigénio, como algo extremamente importante nos desportos que exijam a endurance como capacidade fisíca fundamental .

Para nós corredores, existe toda uma série de testes de possível realização. Uns recorrem a modernas aparelhagens altamente sofisticadas; outros, poderão ser facilmente executados por nós próprios e com resultados muito aproximados aos anteriores. De uma coisa podemos estar certos: todos os testes que envolvam as capacidades cárdio-pulmunares são úteis aos corredores.

Quantos de nós já perguntámos enquanto corremos; qual será o meu limite?

O saber calcular o VO2 max, possibilita ao atleta, qualquer qu seja o seu nível ou idade, a obtenção de melhores resultados e, sobretudo, o saber dosear com segurança os diferentes factores do treino.  

Todos nós já ouvimos falar de determinados esforços do treino que têm de ser cumpridos a 70% do esforço máximo!!! e porque não a 80% ? A resposta passa por esta reflexão:  desde que a intensidade de corrida corresponda entre 80 a 85% de V02max, sucede que , num bom número de atletas, o organismo começa a produzir ácido láctico que, mais tarde ou mais cedo, vai obrigar o atleta a reduzir imenso a sua passada e entrar num andamento mais fraco. 

Como avaliar  o VO2 MAX

O saber calcular o VO2max possibilita aos atletas, qualquer que seja o seu nível ou idade. a obtenção de melhores resultados e, sobretudo, osaber dosear com segurança os diferentes factores do treino.

Comece por considerar a base do seu melhor resultado nos 10.000 metros. Evidentemente que há necessidade  de tal marca corresponder efectivamente ao seu valor cronométrico nessa distância, já que, de outra forma, vai-se falsear os cálculos.

Devemos seguir os seguintes passos:

a) Multiplicar o seu melhor tempo nos 10 mil metros ( em minutos ) por 1,54

b) Subtrair de 120,8 o resultado anteriormente obtido

c) Chega-se a um número que corresponde aproximadamente ao seu VO2max. expresso em ml de oxigénio por Kg de peso do corpo

Exemplo:

Seguimos o exemplo de um corredor cujo melhor tempo nos 10 mil é de 40,30. O cálculo a fazer será:

40,5 x 1,54 = 62,37

a que se seguirá um outro, representado por:

120,8 - 62,37 = 58,43

ou seja o valor do seu VO2max .

A fase seguinte dos nossos cálculos prende-se com a tentativa de determinar qual o ritmo de corrida que irá corresponder a 70% do VO2max.

a) Multiplicar por 0,7 o número obtido como sendo o valor do seu VO2max. No nossos exemplo, ele é de 58,43 o que dará:

58,43 x 0,7 = 40,90

b) Somar 5,24 ao resultado anteriormente obtido:

5,24 + 40,90 = 46,14

c) Dividir o número 329 pelo resultado acima, de que resulta:

329: 46,14 = 7,13 minutos por milha 

No caso dos nossos quilómetros, isto dará:

7,13:1,609 = 4,43 minutos

Multiplicando  a fracção (43) por 0,6 iremos encontrar 25,8 o que significa ser de 4.25,8 por quilómetro a cadência que corresponde a 70% de um VO2max de 58,43

Um atleta com uma marca igual à que se mostra no exemplo ( 40,30 aos 10 mil ) , se mantiver nos treinos longos um ritmo de 4,25 por km, vai usufruir de todos os benefícios da sua preparação.

Com esta noção poderá evidentemente escolher os seus companheiros de treino, evitando as sessões  muito lentas ou muito rápidas.

O Drº Kenneth Cooper, no seu famoso teste de 12 minutos de esforço, apresenta uma proposta muito simples aos candidatos: tentar percorrer a maior distância possível durante esse espaço de tempo, quer através de corrida constante, simples marcha ou mesmo alternando corrida e marcha.